17.10.04

Arte de marear

Como quem descai pelas fragas
ou como quem esteja caindo desenraizado,
ando navegando,
marcado pela errância e pela viagem,
à procura de palavras novas
encaixando-as com as minhas;
assim,
redescobrindo as experiências feitas
e olhando novamente para dentro,
indo a caminho para o indefinido
no enfrentar a História mareando.

Francesco Giugliano
Nápoles, 16.10.2004


Comments: Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?